>

Morre o cantor Cauby Peixoto aos 85 anos

Ricardo Leal      segunda-feira, 16 de maio de 2016

Compartilhe esta página com seus amigos

O cantor cauby peixoto morreu na noite deste domingo (15), aos 85 anos, em São Paulo. O fã-clube oficial do cantor informou que a morte foi por volta das 23h50. As causas da morte ainda haviam sido divulgadas até a publicação desta reportagem. O artista estava internado desde o dia 9 de maio no Hospital Sancta Maggiore na Avenida Amaro, na Zona Sul de São Paulo, segundo a GloboNews.

No dia 9 de abril, Cauby Peixoto tinha um show marcado em Vila Velha, Espírito Santo, mas o espetáculo foi adiado porque o artista se sentiu mal.

Cauby Peixoto, que estava em turnê pelo Brasil com a cantora Angela Maria, se apresentou ao lado da artista no dia 03 de maio no Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

A turnê comemorava 60 anos da carreira de cada um dos artistas. No repertório, sucessos como “Vida da bailarina”, “Cinderela”, “Gente humilde”, “Bastidores”, “Babalu” e “Conceição”.

Carreira
Cauby Peixoto iniciou a carreira no início da década de 1950 se apresentando em programas de calouros como a "Hora dos comerciários", na Rádio Tupi. Gravou o primeiro disco pelo selo Carnaval em 1951 com o samba "Saia branca", de Geraldo Medeiros e a marcha "Ai, que carestia!", de Victor Simon e Liz Monteiro. Em 1952, transferiu-se para São Paulo onde cantou nas boates Oásis e Arpége, além de apresentar-se na Rádio Excelsior.

 

Sua capacidade de interpretar canções em inglês impressionou o futuro empresário Di Veras, que lhe criou aos poucos uma estratégia de marketing da qual fazia parte a maneira de se trajar, o repertório e atitudes nos palcos. Em 1953, gravou dois discos pelo selo Todamérica com os sambas-canção "Tudo lembra você", de Marvel, Strachey, Link e Mário Donato; "O teu beijo", de Sílvio Donato e "Ando sozinho", de R. G. de Melo Pinto e Hélio Ramos e a toada-baião "Aula de amor", de Poly e José Caravaggi, com acompanhamento de Poly e seu conjunto.

Ainda nesse ano, assinou contrato com a gravadora Columbia na qual estreou no ano seguinte com o samba "Palácio de pobre", de Alfredo Borba e José Saccomani e a marcha "Criado mudo", de Alfredo Borba. Em seguida, fez sucesso com o slow-fox "Blue gardênia", de B. Russel e L. Lee com versão de Antônio Carlos, música tema do filme de Hollywood de igual título, que lhe abriu as portas para o estrelato.

Repercussão
O cantor Elymar Santos expressou seus sentimentos ao amigo de profissão em sua página no Facebook: "O Brasil acaba de perder um de seus maiores ídolos, meu padrinho Cauby Peixoto. Que Nossa Senhora receba em seus bralços, e que ele descanse em paz". Obrigado Cauby, em nome da Música Popular Brasileira".

 
Cauby (Foto: Reprodução/ Facebook)Cauby (Foto: Reprodução/ Facebook)
Cena do filme 'Cauby - Começaria tudo outra vez' (Foto: Divulgação)Cena do filme 'Cauby - Começaria tudo outra vez' (Foto: Divulgação)
Cauby Peixoto participa da 56ª cerimônia de entrega dos prêmios dos Melhores da Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA), no SESC Pinheiros, em São Paulo. Na ocasião, ele foi homenageado com o Grande Prêmio da Crítica, pelo conjunto da obra (Foto: Patrícia Cruz/AGP/Estadão Conteúdo/Arquivo)Cauby Peixoto participa da 56ª cerimônia de entrega dos prêmios dos Melhores da Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA), no SESC Pinheiros, em São Paulo. Na ocasião, ele foi homenageado com o Grande Prêmio da Crítica, pelo conjunto da obra (Foto: Patrícia Cruz/AGP/Estadão Conteúdo/Arquivo)
Ângela Maria e Cauby Peixoto (Foto: Divulgação/Assessoria)Ângela Maria e Cauby Peixoto (Foto: Divulgação/Assessoria)
Cauby Peixoto gesticula durante entrevista em fevereiro de 1988, em São Paulo (Foto: Epitácio Pessoa/Estadão Conteúdo/Arquivo)Cauby Peixoto gesticula durante entrevista em fevereiro de 1988, em São Paulo (Foto: Epitácio Pessoa/Estadão Conteúdo/Arquivo)

 

Os cantores Cauby Peixoto e Ângela Maria posam para foto na capital paulista em junho de 1986 (Foto: Juvenal Pereira/Estadão Conteúdo/Arquivo)Os cantores Cauby Peixoto e Ângela Maria posam para foto na capital paulista em junho de 1986 (Foto: Juvenal Pereira/Estadão Conteúdo/Arquivo)
fonte:G1

Comentários

Pensamento do dia


Entrevista


Clipe em destak


Parceiros


Ferramenta ideal para seu sucesso online

Baixe sua cópia gratuita!


Curta nosso Facebook

     Categorias